O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Detalhe das sondas utilizadas para perfusão e drenagem do líquido de coleta no útero.
Embriões coletados 7 dias após a Inseminação Artificial, prontos para serem transferidos para receptoras ou congelados.
Detalhe da transferência transcervical dos embriões para receptoras aptas.
Lote de receptoras com cio sincronizados, aptas para receberem embriões coletados.

Como é feito a TE?
A técnica de transferência de embriões consiste basicamente da coleta uterina dos embriões em estado pré-implantacional (mórula e blastocisto) de uma vaca de mérito genético superior (doadora) e as transferências de cada um destes para as vacas de baixo valor comercial (receptoras). Apesar de serem considerados animais de baixo valor, as receptoras deverão apresentar características funcionais, sanitárias, nutricionais e de temperamento que possibilitem-nas desenvolver a sua habilidade materna.

Superovulação.
Apesar de possuírem crescimento de vários folículos em cada ciclo estral, as vacas ovulam apenas um folículo, sendo que os demais degeneram, processo este denominado atresia folicular. Assim, a superovulação é um tratamento hormonal que visa impedir que os folículos se tornem atrésicos, estimulando-os a se desenvolver até o momento da ovulação.

Coleta dos Embriões.
Os embriões são coletados a partir de uma lavagem uterina. Assim, uma sonda transcervical é posicionada no útero, para que seja procedida a perfusão do líquido de coleta. O material coletado é filtrado e os embriões são classificados na própria fazenda por um médico veterinário da equipe técnica da BIO, imediatamente após o procedimento da coleta. A partir de então, os embriões tem dois destinos distintos, a transferência a fresco para receptoras ou a criopreservação (congelamento).

Transferência dos Embriões.
Para a transferência dos embriões coletados, as vacas receptoras são avaliadas quanto ao seu estado reprodutivo e, apenas aquelas consideradas aptas, recebem os embriões. A inovulação dos embriões é feita por um médico veterinário capacitado, pelo método não-cirúrgico sendo os embriões depositados na luz do corno uterino.

Congelamento de Embriões.
O congelamento dos embriões é realizado na própria fazenda por um médico veterinário da equipe técnica da BIO, sendo os embriões armazenados em botijões de nitrogênio líquido a uma temperatura de -196ºC, por um período indeterminado. Conceitualmente, o congelamento de embriões é possível a partir da desidratação das células embrionárias promovida pela passagem dos embriões por soluções hiperosmóticas, denominadas crioprotetoras (glicerol, etileno-glicol, entre outros). Uma vez acondicionados individualmente em palhetas e identificados, os embriões desidratados são resfriados lentamente até atingir a temperatura de -32,5ºC. Após atingir esta temperatura as palhetas são imersas em nitrogênio líquido e transferidas para o botijão de nitrogênio da própria fazenda.


Brasília-DF  - SMPW Qd. 05 conj. 05 lote 01 casa C - Cep: 71.735-505 - Tel: 61 3382 7407
Belém-PA - Condomínio Greenville I - Rod. Augusto Montenegro quadra 14 - lotes 7/8 - Cep: 66.035-100 - Tel: 91 3268 0119
Maringá-PR - Fazenda Cesumar - Estrada Morangueira - lote 31/35- Cep: 87050390 - Tel: 44 3031-6301